Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta governo

Reabertura da linha Évora-Portalegre em estudo

"Mota Engil quer propor à Refer uma concessão ferroviária que permitiria poupar 80 quilómetros no percurso de Sines a Elvas. A ideia interessa à Takargo, a empresa ferroviária do grupo Mota Engil, que, em 2008, vai começar a operar comboios de mercadorias em Portugal e que vê na reactivação da linha Évora-Portalegre (115 quilómetros) a possibilidade de encurtar um trajecto que hoje é feito por Vendas Novas, Setil, Entroncamento e Abrantes. Para Pires da Fonseca, administrador da Takargo, este atalho significaria uma poupança significativa em combustível, já que a sua empresa vai operar com locomotivas a diesel e terá vários comboios a fazer o percurso Sines-Elvas e Setúbal-Elvas que só ganhariam se pudessem evitar uma volta maior. Para além disso, evitava--se ainda o troço Setil-Entroncamento, na Linha do Norte, um dos mais sobrecarregados daquela via-férrea e para os quais é difícil conseguir canal horário (o equivalente aos slots na aviação). Já através de Évora, existe uma g

Dois anos de Governo...

Realizou-se no passado Sábado a Convenção Novas Fronteiras, com a presença de imenso público para escutar a intervenção do 1º ministro José Sócrates e para participar nos painéis temáticos. Sendo um dos presentes, fiquei surpreendido por uma sala enorme ter sido tão pequena para tanta gente que se fez deslocar ao Centro de Congressos de Lisboa, na antiga FIL. Não é normal ao fim de dois anos, e com tantas reformas polémicas, um primeiro ministro conseguir juntar tanta gente com vontade de o escutar. Deve ser caso único e merecedor de um estudo mais aprofundado. A verdade, é que estes eventos aproximam o cidadão comum das pessoas que nos governam, abrindo a política ao cidadão, permitindo-lhe participar, dar ideias, discutir argumentos. É uma forma de cidadania que todos deveriamos exercer e que nos permite no fim criticar ou aplaudir mais veemente a actuação dos nossos políticos, pois a nossa participação legitima-nos a criticar e a exigir mais. Foi com satisfação que assisti ao paine