Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2009

O salário mínimo deve continuar a subir

José Sócrates tentou marcar o primeiro debate quinzenal deste Governo com o anúncio da subida do salário mínimo nacional para 475 euros, mais 25 euros do que é pago actualmente.

O primeiro-ministro não teve muita sorte com o seu truque - o debate no Parlamento acabou por ficar marcado pela quente troca de palavras com a oposição sobre a Face Oculta -, mas o valor do salário mínimo nacional é um assunto inquestionavelmente importante para a economia e a sociedade portuguesa.
Não é preciso ser S. Francisco de Assis para ter a noção de que 475 euros é um salário baixo. Qualquer família que tenha este nível de rendimento, vive mal. Assim, qualquer governo deve ter na sua agenda a subida do salário mínimo nacional. É uma questão social. Ainda assim, é mais complicada do que parece pois não basta decidir politicamente o aumento, é preciso que as empresas tenham capacidade para pagar. Caso contrário, está-se basicamente a promover mais falências e desemprego.
É por isto que há economistas que s…

Corte na Taxa Social Única agrava défice em mil milhões

A medida de redução da Taxa Social Única (TSU), proposta pelo PSD no seu programa eleitoral, teria um peso de pelo menos mil milhões de euros na receita da Segurança Social. Contas feitas, este impacto significaria qualquer coisa como 0,7% do PIB português, com as necessárias consequências em termos de agravamento do défice público.
As propostas dos social-democratas são as que mais agravam o défice público. Com excepção da TSU e da suspensão do Pagamento Especial por Conta (PEC) - com um impacto mínimo - todas as outras não são quantificáveis com os dados conhecidos.

FONTE: Jornal Negócios, Jornalista Filomena Lança

Achado inédito em escola de Évora

Uma necrópole romana com quase dois mil anos foi descoberta na escola Secundária Gabriel Pereira, em Évora, durante as obras de requalificação do estabelecimento. A escola já mostrou interesse em ficar com os vestígios romanos encontrados. «Vamos ter um local próprio para os acolher», disse o presidente do concelho pedagógico, Ananias Quintano, à Lusa.
De acordo com a Lusa, esta necrópole romana é a primeira a ser detectada na cidade de Évora. A arqueóloga Conceição Maia afirmou que é «um achado inédito». «Desconhecia-se até agora onde é que as necrópoles romanas estariam implementadas na envolvência da acrópole», afirmou a arqueóloga.
Foi encontrado um «cemitério de incineração, com uma série de sepulturas, do século segundo D. C, em plena época romana, contemporânea do fórum e de toda a acrópole da cidade de Évora», avança Conceição Maia. Inicialmente foram descobertos vestígios de materiais, como cerâmicas, mas depois foi descoberta a necrópole. O espólio encontrado contém taças, con…

O futuro próximo...

Com o ciclo eleitoral cada vez mais próximo, as máquinas partidárias aquecem os motores para uma campanha eleitoral que se prevê quente. Os programas eleitorais estão disponíveis para consulta (excepto o CDS - apresenta Domingo, dia 30/08) e revelam o que já se verifica há uns anos: ausência total de propostas por parte da oposição. Não existem propostas credíveis, nem tão pouco exequíveis neste momento de profunda exigência e rigor para a nossa economia. O PSD fala em "rasgar", "cortar", "suspender", "avaliar", quando o país necessita que o estado entre na fase do "fazer" e "executar" para estimular a economia e o emprego e para criar condições para que no futuro, em tempos de crescimento da economia, se cresça mais depressa. Em Espanha continua a aposta no TGV e nos investimentos estruturantes. O troço Madrid - Valência está em execução. O troço Madrid - Badajoz está em execução. As autopistas (auto-estradas sem portagens, …

Crise Global -> Resultado da Ganância

Há uns meses atrás em meados do ano 2008, quando a crise ainda não era vísivel nem expectável que chegasse à economia real, comentava com um amigo quais seriam as consequências que resultariam com o aumento desenfreado do preço do petróleo. Nessa altura assistíamos a recordes de preço todos os dias, os produtos alimentares subiam desenfreadamente e a inflacção começava a surgir no horizonte de todas as economias. Em consequência da inflacção galopante seguia-se o aumento das taxas de juros para níveis nunca antes vistos. Como sabemos, o petróleo é uma fonte de energia essencial ao desenvolvimento actual, e o aumento do seu preço trás acrescido consequências que se multiplicam em escala. Ou seja, com o aumento do preço do petróleo sobem os preços dos produtos alimentares, dos plásticos, dos transportes, etc. Com este aumento generalizado de preços dispara a inflacção e para controlar a inflacção sobem os juros as autoridades monetárias. A subida do preço do petróleo haveria de ter um pon…
Uma boa noticia para o Alentejo Uma nova unidade de transformação, comercialização e exportação de pescado congelado abriu na passada sexta-feira portas na vila alentejana de Arraiolos, com a criação de vinte postos de trabalho. A empresa, denominada Al. Freeze e constituída através de uma pareceria luso-francesa, prevê a expansão até aos 80 postos de trabalho.

Numa altura em que o Alentejo é a região com a maior taxa de desemprego no País (10 por cento), Luís Paiva reconhece que esta unidade "surgiu em boa altura". Segundo o sócio-gerente, a escolha em Arraiolos teve origem no apoio do executivo municipal e na localização da vila. "Estamos no eixo Lisboa-Madrid e próximo de Setúbal. Temos garantias de crescimento e projectos para transformar o pescado de águas interiores", referiu. 1,5 milhões de euros foi o total do investimento na unidade entre os parceiros Luís Paiva de Andrade e a Sociedade Kruz SeaFood S.A.
Fonte: correiodamanha.pt (04-03-2009)
--
Com os melhores…

Nova Imagem

Caros leitores, decidi renovar o aspecto gráfico do blog e espero que vá de encontro às vossas expectativas. Agradeço qualquer comentário ou sugestão.

Continuação de boas leituras.

Novas Fronteiras para Évora

Com os dois primeiros meses do ano já passados, aproxima-se a passos largos o ciclo eleitoral de 2009 em que os cidadãos se verão confrontados com três idas às urnas. Navegamos pelo meio desta crise económica que se abateu sobre todo o Mundo, com particular incidência nas economias asiáticas e dos Estados Unidos da América. A Europa também não ficou imune e sofre com o desemprego e com a recessão.
Este clima de instabilidade gera contestação política e isso é visível em todos os países que se vêm flagelados pelo desemprego e com as dificuldades sentidas pelos seus cidadãos.
De forma a encarar o futuro político com maiores perspectivas e para dar oportunidade ao cidadão anónimo e independente de expor as suas ideias e a sua visão, lançou o PS as Novas Fronteiras em 2004 para as eleições legislativas, de onde surgiu o programa de Governo para estes quatro anos que agora terminam. No congresso do passado fim de semana o movimento Novas Fronteiras voltou a ser falado para que daí resulte o …