Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2008

Bicicletas tiram comboios dos carris

Linhas abandonadas, comboios enferrujados e estações vandalizadas ainda fazem parte da paisagem em algumas zonas do País, nomeadamente em Trás--os-Montes e Alentejo. Valorizar o património ferroviário com a recuperação das linhas para a instalação de ecopistas (circuitos de bicicletas), transformar antigos dormitórios e estações em pequenas unidades hoteleiras e museus ligados à ferrovia são os projectos que a Invesfer, empresa que gere o património da Refer, gestora da infra-estrutura ferroviária nacional, tem em curso. Este projecto conta com o apoio dos municípios, que em alguns casos reabilitam por sua iniciativa o património abandonado.Vicente Pereira, responsável da Invesfer, revelou ao DN que os edifícios mais emblemáticos vão ser recuperados para criar uma rede de pequenas pousadas, que vão privilegiar os antigos dormitórios dos ferroviários. Neste caso estão os dormitórios no Pocinho, estação terminal da Linha do Douro, que no passado seguia até Barca d'Alva e cujos edifí…

Oftalmologias em Cuba é a solução?

Nestes últimos meses têm-se avolumado os casos de utentes do SNS que em último recurso se têm deslocado a Cuba para a realização de operações às cataratas após anos e anos à espera para serem chamados no SNS português. Porque acontece?
A razão principal tem sido a falta de vontade dos profissionais para operar no sector público, uma vez que, como a maioria trabalha nos hospitais privados, lhes fica económicamente mais favorável executar a operação no privado. Tal facto, provoca que haja médicos que operam dois doentes por semana no público, mas operam um elevado número de doentes no privado numa tarde se for necessário. Este poder que está instalado no sector médico em Portugal advém do grande poder e influência que a Ordem dos Médicos consegue exercer na política de saúde em Portugal. O número clausus de vagas postas a concurso nos internatos médicos é definido em função dos critérios da respectiva Ordem, não se conhecendo muito bem quais são esses critérios. Por outro lado, o acesso …

Linha Évora - Reguengos

Meus amigos, após uns meses sem publicar, volto hoje à blogosfera para vos transmitir que a Linha Évora - Reguengos não será reactivada, estando já assinado o protocolo com a REFER para a transformação da mesma em ecopista. Esta informação chegou-me através de fonte segura, sendo uma das razões e a principal a falta de procura e rendibilidade económica da mesma.
Na minha perspectiva, deve-se antecipar o futuro e criar as condições para que no futuro se possa retirar o melhor aproveitamento possível dos empreendimentos turísticos que estão previstos serem criados junto do Grande Lago de Alqueva. Veremos se o futuro não me dará razão...
Por isso meus amigos, a única forma que existe no momento para que a linha seja reaberta é a existência de um estudo que venha demonstrar que a viabilidade económica da mesma é possível.